Treinamento da concentração

É um conjunto de práticas que ajudam a desenvolver a capacidade de concentração. Há cinco conceitos básicos a serem seguidos, os quais contêm várias práticas:

Consciência da Concentração
A) Aquisição de informações sobre a concentração:
No momento em que se sabe como se concentrar, torna-se mais fácil a tarefa de concentração, pois o conhecimento “é a luz que ilumina” o caminho do homem;
B) Percepção da desatenção no momento da concentração:
É comum, na prática da concentração, a ocorrência da desatenção involuntária. Com a percepção desses momentos, torna-se mais fácil a correção desses erros.

Relaxamento
O relaxamento é uma prática psicossomática, que permite a cada um adentrar no estado eutonia, isto é, de equilíbrio, das tensões físicas e mentais. Serve, portanto, para ajudar na elaboração de um estado geral de equilíbrio, que favorece a obtenção de uma maior concentração. Isto se dá porque quando um indivíduo está tenso, agitado ou perturbado emocionalmente, bem como rígido ou ainda sentindo dores físicas, não consegue na sua plenitude, ligar-se ao objeto da concentração. Assim sendo, para que haja um relaxamento integral, são necessários que se atinjam os três aspectos que compõem totalidade psicossomática: corporal, emocional e intelectual.

1.ª Fase – Corporal
Aqui se pretende conseguir um equilíbrio do tônus (tensão) muscular.
É necessário para que o indivíduo consiga livrar-se das dores tensionais, tendo as condições básicas para o descanso e equilíbrio interno.
Técnica – Concentrar-se em cada parte do corpo, gradativamente, auto sugerindo a descontração de cada uma dessas partes. Convém começar numa parte do corpo, por exemplo, a cabeça ou os pés e ir até a outra extremidade. Ao final, perceber todo o organismo nesse mesmo estado.

2.ª Fase – Emocional
Nesta fase deseja-se o estabelecimento do equilíbrio afetivo-emocional, dando tranqüilização ao espírito. Com o restabelecimento paz interior a mente se aquieta e com isso tornam-se muito simples a tarefa de concentração.
Técnica – Induzir a respiração com movimentos abdominais, lenta e compassadamente, de forma idêntica à que acontece durante o sono normal.

3.ª Fase – Intelectual
Nesta etapa o que se pretende é a manutenção da mente num estado de maior quietude, no qual são evitados os pensamentos contínuos que, normalmente, povoam o quadro mental das pessoas.
Técnica – Fixar a atenção numa imagem, som, ponto ou sensação orgânica (tal como a respiração), sempre sugerindo a calma, a mansuetude e o equilíbrio. Isto dá condições para que se rompam alguns “círculos viciosos” do pensamento ou idéias fixas, que caracterizam o próprio monoideísmo.

Auto-Análise (Autoconhecimento)
Visa, sobretudo, dar condições para que cada pessoa possa livrar-se de preocupações e ansiedades que, normalmente, prejudicam o exercício da concentração.
Técnica – Iniciar esta prática com perguntas, tais como:
– o que estou sentindo agora?
– o que espero?
– o que desejo?
– o que estou fazendo?
– o que evito?
Todas elas devem ser feitas, com o sentido voltado exclusivamente para o momento presente.
A partir dessa conscientização, torna-se possível e até necessário, o controle das emoções e desejos, com o afastamento, pelo menos momentâneo, das preocupações. A auto-análise pode ser de dois tipos, a saber:

Referente aos problemas vitais
Vários são os problemas que afligem a nossa existência.
São dificuldades familiares, sexuais, religiosas, econômicas, sociais etc. Cada um de nossos problemas possui uma carga afetivo-emocional determinada, mais ou menos controlada, que no seu conjunto geram um grau maior de perturbação na existência.

A nossa perturbação vital é conseqüência do acúmulo de nossos problemas vitais. Uma pessoa tem alguns ou vários problemas não resolvidos sofre de uma carga afetivo-emocional mais ou menos intensa. Isto gera preocupações constantes, que podem ocorrer até no momento da concentração, prejudicando-a na prática dessa atividade.

A resolução dessa problemática se dá através da conscientização. Esta ocorre pela percepção dos sentimentos, atitudes e desejos. A indagação já mencionada anteriormente gera uma descarga ou “desabafo” das emoções reprimidas. Com isto a pessoa torna-se mais calma, tendo condições de refletir eficazmente sobre os seus problemas, alcançando as soluções necessárias. Este processo determina uma afetividade mais controlada, propiciando um maior controle vital, que se caracteriza pela diminuição, ausência ou maior domínio dos problemas existencial.

Nos momentos que antecipam a concentração
Um pouco antes do indivíduo se concentrar, é aconselhável que se perceba melhor, adquirindo consciência do que sente. Com esta conscientização poderá vir a ter um maior domínio de si na situação, auxiliando na sua concentração.  Poderá, ainda, afastar-se do trabalho de concentração, se as suas condições forem tais que lhe seja impossível a sua prática.

Concentração Motivada
A experiência mostra-nos que quando há motivação fica muito mais fácil, a qualquer pessoa, concentrar-se em determinado objeto. Por exemplo, a leitura de um livro que se tem interesse.
Técnica – Prestar atenção, pensar e fazer do interesse do aprendiz.

Adaptação Gradativa
É a adaptação gradativa aos estímulos ambientais, que torna a tarefa da concentração muito mais fácil.
A) Sons e ruídos com intensidade variada. É a adaptação sonora do organismo.
B) Toques na superfície do corpo. É a acomodação aos estímulos táteis.
C) Iluminação inadequada (forte ou fraca). É a adaptação aos estímulos luminosos.

OBSERVAÇÃO: cada prática implica na utilização de uma ou mais técnicas. Exemplificando: poderemos ter uma técnica de “concentração motivada”, mas várias de adaptação gradativa.

Fonte: Elaborado por Ricardo Mazzonetto com a colaboração de José Vitorino do Nascimento. Antonio Francisco Rasga e Sérgio Biagi Gregório. Centro espírita Ismael – Departamento de ensino doutrinário

Anúncios

Sobre Roberto Barros

Publicitário

2 pensamentos sobre “Treinamento da concentração

  1. Roberto disse:

    Atualmente, com as coisas passando com maior velocidade, sinto mais dificuldade em concentrar.

  2. Roberto disse:

    A concentração é importante e necessária para abstrair-se dos problemas do cotidiano.

Grato pelo seu interesse no Bem Viver Apometria!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s