A simplicidade é o último degrau da sabedoria

Gibran Khalil Gibran (1883 – 1931) – Nasci em 6 de dezembro de 1883, na cidade de Bisharri, no sopé da Montanha do Cedro, no norte do Líbano. Meu pai, um coletor de impostos, bebia e jogava, mas vinha de uma linhagem de intelectuais e de religiosos maronitas pelo lado de minha mãe. Eu não tive uma educação formal, mas aprendi inglês, francês e árabe ao mesmo tempo, além de revelar-me uma promessa precoce como artista, desenvolvi uma paixão por Leonardo da Vinci aos seis anos de idade. Aos onze anos, toda a família, com exceção do pai, emigrou para a América e estabeleci-me em uma comunidade de imigrantes libaneses no bairro chinês de Boston. A minha mãe trabalhava como costureira.  Meu irmão mais velho, Boutros, abriu um armazém. Eu freqüentei a escola, onde meu nome começou a ser escrito como Khalil. Fui mandado para aulas de desenho e em seguida fui apresentado ao fotógrafo Fred Holland Day, que me usou como modelo e lhe encomendava desenhos.

Em 1898, fui mandado para casa para freqüentar a escola Al Hikma, em Beirute, onde estudei literatura francesa romântica e árabe. Em 1902, voltei para a família via Paris. Uma de minhas irmãs, Sultana, morreu de tuberculose antes da minha chegada, e foi logo seguida pelo irmão, Boutros. Dentro de apenas algumas semanas, minha mãe morreu de câncer, deixando-me com a irmã caçula, Mariama. Então vendi o armazém e passei a ganhar a vida como pintor. Mais tarde, tive um romance com a jornalista Josephine Peabody, que me apresentou a Mary Haskell, uma professora que viria a ser minha patrocinadora e colaboradora. Minha carreira como escritor estabeleceu-se quando comecei a escrever para o jornal Mohajer, de emigrantes árabes.

Em 1905, o meu primeiro livro, AI-Musiqah, foi publicado. Seguiram-se mais artigos e livros, a maioria criticando o Estado e a Igreja e, em 1908, meu livro de poemas em prosa, Ai-Arwah ai Mutamarridah, foi proibido pelo governo sírio e eu fui excomungado pela Igreja Sida. Mary Haskell patrocinou-me então uma estada de dois anos em Paris, onde eu estudei pintura na École des Beaux-Arts e na Académie Julien, onde fiz uma exposição em 1910.

De volta aos Estados Unidos, depois de Mary Haskell ter recusado meu pedido de casamento, mudei-me para Nova lorque e trabalhei como pintor de retratos. Fazia exposições regularmente, e um livro com meus desenhos foi publicado. Em 1912, a publicação de minha novela Broken Wings rendeu-me uma correspondência permanente com May Ziadah, uma jovem libanesa que vivia no Cairo. Mary Haskell encorajou-me a escrever em inglês e, em 1915, apareceu um poema, Pie Perfect World, seguido do primeiro livro em inglês, Pie Madman, em 1918. Durante este tempo, continuei a escrever em árabe e a trabalhar como artista.

Em 1920, tomei-me um dos fundadores de uma sociedade literária chamada Arrabitali ou O Laço da Pena. Minha carreira como pintor e escritor florescia, mas estava com problemas cardíacos e comecei a beber muito para mitigar as dores no coração. Era convidado com freqüência a discursar para congregações de igrejas liberais.

Em 1922, foi inaugurada uma exposição de meus desenhos a bico de pena e aquarelas e, em 1923, foi publicada minha obra-prima, O Profeta. Foi um sucesso imediato e as vendas nunca caíram. Publiquei vários outros trabalhos em inglês e em árabe, sendo o mais notável Jesus, Filho do Homem (1928), antes de morrer de insuficiência hepática e tuberculose incipiente em 10 de abril de 1931. Eu nunca perdi a paixão pelo Líbano, minha terra natal, onde fui enterrado e onde fui considerado uma lenda.

Algumas frases;
1)  “Quem vive nas trevas não consegue ser visto, nem vê nada”

2) “O amigo é a resposta aos teus desejos. Mas não o procures para matar o tempo! Procura-o sempre para as horas vivas. Porque ele deve preencher a tua necessidade, mas não o teu vazio.”

3) “Aprendi o silêncio com os faladores, a tolerância com os intolerantes, a bondade com os maldosos; e, por estranho que pareça, sou grato a esses professores.”

4) “Aquele que nunca viu a tristeza, nunca reconhecerá a alegria.”

5) “Quando o amor vos fizer sinal, segui-o; ainda que os seus caminhos sejam duros e escarpados. E quando as suas asas vos envolverem, entregai-vos; ainda que a espada escondida na sua plumagem vos possa ferir”.

6) “Pois as distâncias não existem para a recordação; e somente o esquecimento é um abismo que nem a voz nem o olho podem atravessar.”

7) “Quando você levantar o braço para bater em seu filho, ainda com o braço no ar, pense se não seria mais educativo se você descesse esse braço de forma a acariciá-lo, em vez de machucá-lo.”

8) Tartarugas conhecem as estradas melhor do que os coelhos.

9) “Quem não sabe aceitar as pequenas falhas das mulheres não aproveitará suas grandes virtudes.”

10) “Um livro é como uma janela. Quem não o lê, é como alguém que ficou distante da janela e só pode ver uma pequena parte da paisagem.”

11) “A música é a linguagem dos espíritos.”

12) “As flores desabrocham para continuar a viver, pois reter é perecer.”

13) “Vossos filhos não são vossos filhos.

São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma.
Vêm através de vós, mas não de vós.
E embora vivam convosco, não vos pertencem.
Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos,
Porque eles têm seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas;
Pois suas almas moram na mansão do amanhã,
Que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho.
Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós,
Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.
O arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a sua força
Para que suas flechas se projetem, rápidas e para longe.
Que vosso encurvamento na mão do arqueiro seja vossa alegria:
Pois assim como ele ama a flecha que voa,
Ama também o arco que permanece estável.”

14) “A sabedoria é a única riqueza que os tiranos não podem expropriar.”

15) “Numa só semente de trigo há mais vida do que num montão de feno.”

16) “Quando a vida não encontra um cantor para cantar seu coração, produz um filósofo para falar de sua mente…Ide para os vossos campos e jardins e aprendereis que o prazer da abelha consiste em retirar o mel da flor. Mas também a flor tem prazer em dar o seu mel à abelha. Pois para a abelha a flor é uma fonte de vida. E para a flor a abelha é mensageira de amor. E, para ambas, abelha e flor, o dar e o receber de prazer é uma necessidade e um êxtase.

17) “A neve e as tempestades matam as flores, mas nada podem contra as sementes”

18) “Dizeis: darei só aos que precisam. Mas os vossos pomares não dizem assim; dão para continuar a viver, pois reter é perecer.”

19) “A simplicidade é o último degrau da sabedoria.”

20) “Trabalho é amor tornado visível.”

21) “Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, pois cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra. Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, mas quando parte, nunca vai só nem nos deixa a sós. Leva um pouco de nós, deixa um pouco de si mesmo. Há os que levam muito, mas há os que não levam nada.”

22) “No amor , fiquem juntos , mas não tão juntos , pois os pilares do templo ficam bastantes afastados  e o carvalho e o cipreste não crescem um na sombra  do outro”

23) “O importante para uma pessoa não são os seus sucessos mas sim quanto os deseja.”

24) “Uma vida sem amor é como árvores sem flores e sem frutos. E um amor sem beleza é como flores sem perfume. Vida, amor, beleza: eis a minha trindade.”

25) “A beleza não está na cara; a beleza é uma luz no coração.”

26) “A verdade de outra pessoa não está no que ela te revela, mas naquilo que não pode revelar-te. Portanto, se quiseres compreendê-la, não escute o que ela diz, mas antes, o que ela não diz”.

27) “Anda, parar é covardia e olhar para a cidade do passado é ignorância”

28) “Mas o atemporal em você está ciente da atemporalidade da vida, e sabe que o ontem não é  mas do que a memória de hoje, e o amanhã, o sonho de hoje. E aquilo que canta e contempla em você vive no limites daquele primeiro momento que espalhou as estrelas pelo espaço.”

29) Vim para dizer uma palavra e devo dizê-la agora. Mas se a morte me impedir, ela será dita pelo amanhã, porque o amanhã nunca deixa segredos no livro da Eternidade. Vim para viver na glória do Amor e na luz da Beleza, que são reflexos de Deus.
Estou aqui, vivendo, e não me podem extrair o usufruto da vida porque, através da minha palavra atuante, sobreviverei mesmo após a morte. Vim aqui para ser por todos e com todos, e o que faço hoje na minha solidão ecoará amanhã entre todos os homens.
O que digo hoje com apenas meu coração, será dito amanhã por milhares de corações.

Amigo leitor, com referencia a este maravilhoso poeta libanês, como uma exceção, eu não irei me conectar a sua egregora e escrever um texto, mas sim mostrar um de seus versos mais lindos, veja a profundidade e os ensinamentos embutido neste verso tão singular.

AMOR
Então, Almitra disse: ‘Fala-nos do amor’
E eu ergui a fronte, olhei para multidão, um silêncio caiu sobre todos,
e com uma voz forte, disse:
“Quando o amor vos chamar, segui-o,
Embora seus caminhos sejam agrestes e escarpados;
E quando ele vos envolver com suas asas, cedei-lhe,
Embora a espada oculta na sua plumagem possa ferir-vos;
E quando ele vos falar, acreditai nele,
Embora sua voz possa despedaçar vossos sonhos como o vento devasta o jardim.

Pois, da mesma forma que o amor vos coroa, assim
ele vos crucifica. E da mesma forma que contribui para
vosso crescimento, trabalha para vossa poda.
E da mesma forma que alcança vossa altura e acaricia
vossos ramos mais tenros que se embalam ao sol,
Assim também desce até vossas raízes e as sacode no
seu apego à terra.
Como feixes de trigo, ele vos aperta junto ao seu coração.
Ele vos debulha para expor vossa nudez.
Ele vos peneira para libertar-vos das palhas.
Ele vos mói até a extrema brancura.
Ele vos amassa até que vos torneis maleáveis.
Então, ele vos leva ao fogo sagrado e vos transforma
no pão místico do banquete divino.
Todas essas coisas, o amor operará em vós para que conheçais os segredos de vossos corações e, com esse conhecimento, vos convertais no pão místico do banquete divino.
Todavia, se no vosso temor, procurardes somente a paz do amor e o gozo do amor,
Então seria melhor para vós que cobrísseis vossa nudez e abandonásseis a eira do amor,
Para entrar num mundo sem estações, onde rireis, mas não todos os vossos risos, e chorareis, mas não todas as vossas lágrimas.
O amor nada dá senão de si próprio e nada recebe senão de si próprio.
O amor não possui, nem se deixa possuir.

Pois o amor basta-se a si mesmo.
Quando um de vós ama que não diga: ‘Deus está no meu coração’, mas que diga antes:

‘Eu estou no coração de Deus’
E não imagineis que possais dirigir o curso do amor, pois o amor, se vos achar dignos, determinará ele próprio o vosso curso.
O amor não tem outro desejo senão o de atingir a sua plenitude.
Se, contudo, amardes e precisardes ter desejos, sejam estes os vossos desejos:
De vos diluirdes no amor e serdes como um riacho que canta sua melodia para a noite;
De conhecerdes a dor de sentir ternura demasiada;
De ficardes feridos por vossa própria compreensão do amor
E de sangrardes de boa vontade e com alegria;
De acordardes na aurora com o coração alado e agradecerdes por um novo dia de amor;
De descansardes ao meio-dia e meditardes sobre o
êxtase do amor;
De voltardes para casa à noite com gratidão;
E de adormecerdes com uma prece no coração para o
bem-amado, e nos lábios uma canção de bem-aventurança.”

“A simplicidade é o último degrau da sabedoria.

I AM Gibran Khalil Gibran
Um planeta tão cheio de conhecimento, porém, tão escasso em Sabedoria, pois Vós ainda não percebestes sua verdadeira natureza. Jamais direi que o Conhecimento não é importante, mas sempre direi que a Sabedoria é algo que vem direto do coração, que Vós nunca poderás compreender pelo intelecto, apenas pelo coração e é exatamente este algo que eu chamo de Sabedoria.

Sabedoria é viver uma vida simples, buscando cada vez mais valores espirituais através da simplicidade de Deus, através da Tolerância e do Amor para com seus próximos. Uma vida com princípios e percepções claras, que nunca deverás abandonar o mundo exterior, mais sim trabalhar o mundo interior, pois o sábio compreende que o mundo exterior é reflexo do mundo interior, com isso fica fácil o entendimento de uma frase minha de que eu gosto muito “A sabedoria é a única riqueza que os tiranos não podem expropriar.”

Indo mais além podemos fazer uma analogia de uma outra frase que eu Vos deixei:  “A neve e as tempestades matam as flores, mas nada podem contra as sementes”, isto nos mostra que quanto mais Vós viverdes uma vida com Sabedoria, mais se fortalecerá internamente chegando a sentir o perfume da alma, Vos ensinará a compreender o imperecível e quando Vós alcançardes a Sabedoria, nem mesmo a maior das tempestades exteriores podem te fazer cair, pois Vós estarás bem calçado no discernimento do amor, da compaixão e da beleza de uma vida simples, mesmo que a tempestade destrua seu corpo físico, Vós continuarás com a mesma Sabedoria em questão.

Reflita
“Uma vida sem amor é como árvores sem flores e sem frutos. E um amor sem beleza é como flores sem perfume. Vida, amor, beleza: eis a minha trindade.” Busque esta trindade e alcançaras a Sabedoria, alcançaras a simplicidade, alcançaras a chama Divina. Queria me despedir com uma frase para que reflitas.

“Vim para dizer uma palavra e devo dizê-la agora. Mas se a morte me impedir, ela será dita pelo amanhã, porque o amanhã nunca deixa segredos no livro da Eternidade. Vim para viver na glória do Amor e na luz da Beleza, que são reflexos de Deus.  Estou aqui, vivendo, e não me podem extrair o usufruto da vida porque, através da minha palavra atuante, sobreviverei mesmo após a morte. Vim aqui para ser por todos e com todos, e o que faço hoje na minha solidão ecoará amanhã entre todos os homens.  O que digo hoje com apenas meu coração, será dito amanhã por milhares de corações.”

SABEDORIA – É uma coletânea de textos e canalizações trazidas por Daniel Campos – Membro do Grupo de Apoio Francisco de Assis (GAFA) e Semente de Luz.

Anúncios

Sobre Roberto Barros

Publicitário

Grato pelo seu interesse no Bem Viver Apometria!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s